Negociação

O que é marketing de conteúdo?

OUTROS ARTIGOS

Em 1996, Bill Gates escreveu um artigo com um título simples que tem sido amplamente utilizado por profissionais de marketing desde então: “O conteúdo é rei”. 

Ele estava certo. Conteúdo tem sido uma parte crucial de qualquer negócio digital nos dias de hoje. Mas você não pode simplesmente produzi-lo e esperar que ele trabalhe para a sua marca. O conteúdo por si só não fará isso. Para que essa ideia funcione na prática, você precisa de uma boa estratégia. Mas, afinal, o que é marketing de conteúdo e como ele pode ajudar a sua empresa?

Marketing de conteúdo é a produção e distribuição consistentes de um material valioso (como vídeos, blogs e postagens em redes sociais), que tem como intenção atrair e reter um público previamente definido, com o objetivo de impulsionar as vendas. É arte de se comunicar sem vender diretamente. 

Esse método existe há séculos, mas simplesmente não era conhecido como “marketing de conteúdo”. Em 1732, Benjamin Franklin publicou o famoso “Almanaque do Pobre Ricardo”, com provérbios que são famosos no mundo inteiro, tais como “um tostão ganhado, é um tostão poupado”, ou “tempo é dinheiro”. Este almanaque é comumente creditado como sendo o primeiro exemplo de marketing de conteúdo. Franklin criou e promoveu o almanaque com o propósito de aumentar a popularidade da sua gráfica local.

Pulando para o século 20, a Michelin começou a publicar um guia de atrações parisienses para um público de proprietários de automóveis, na intenção de que os carros fossem mais utilizados e os consumidores optassem por seus produtos. 

Alguns anos mais tarde, a marca de sobremesas Jell-O criou e distribuiu panfletos de receitas de porta em porta para gerar interesse e incentivar as pessoas a consumirem seus produtos. Nos anos 50, a Kellogg’s adaptou o seu design gráfico e mensagens da marca às crianças, permitindo-lhes vender mais cereais.

No entanto, até 2007, a utilização do marketing de conteúdo não era uma prática tão popular. Sua disseminação é atribuída a ascensão da internet, principalmente no que diz respeito ao aumento no uso de smartphones e redes sociais. O crescimento de plataformas online como YouTube, Facebook, Twitter e Instagram, promove o estímulo necessário para que profissionais de marketing criem materiais personalizados para os mais diversos tipos de canais, tornando essa prática cada vez mais popular em todo o mundo.

Uma estratégia de marketing tradicional considera que as empresas devem tentar constantemente ganhar a atenção do seu público, inclusive interrompendo momentos que deveriam servir apenas para fins de entretenimento. Já o marketing de conteúdo vem como um contraste, levantando a possibilidade de que as pessoas agora são capazes de ignorar e até mesmo ficarem irritadas com as campanhas de marketing às quais são expostas diariamente.

Como você pode observar, o marketing tradicional pode deixar um gosto ruim na boca de seus consumidores. A publicidade clássica, mesmo com seus anúncios sofisticados, pode criar uma superexposição, fazendo com que o público fique saturado com a promoção de marcas que não oferecem nenhum valor genuíno. 

Ao contrário das campanhas mais ostensivas, o marketing de conteúdo mostra que você realmente se importa com o seu cliente, por meio de um modelo inbound. Isso significa que, em vez de enviar sua mensagem através de propagandas, você traz os consumidores até você por meio de conteúdo orgânico. 

Diferentemente de outras abordagens, há algo nesta técnica que a torna ainda mais especial: é sustentável. Quando bem executada, ela oferece o benefício de um crescimento exponencial e a construção do reconhecimento da sua marca, ganhando potenciais clientes e transformando-os em leais defensores. 

Torna-se mais fácil atingir seus objetivos de marketing, uma vez que você já possui uma base sólida: uma vasta reunião de conteúdo, seja ele escrito ou visual, ambos produzidos para atingir um público específico. Além disso, o marketing de conteúdo tem como essência a construção de um relacionamento sólido com o cliente, pensado a longo prazo. 

Em vez de tentar vender seus produtos e serviços a todo custo, este método concentra-se em fornecer material útil que possa ajudar seus potenciais clientes. Mas lembre-se de considerar que marketing de conteúdo não é a mesma coisa que conteúdo. É uma estratégia focada no cliente, que tem como propósito responder às perguntas mais importantes do consumidor e atender às suas necessidades. 

Portanto, esse recurso permite que as empresas alcancem, envolvam e convertam clientes que nunca teriam visto, usando as palavras-chave que os clientes usam e criando o conteúdo que eles consomem. Mais do que isso: o marketing de conteúdo representa a lacuna entre o que produzimos como marcas e o que nosso público está procurando.

Como começar

Se você é novo nesse assunto, provavelmente deve estar se questionando sobre o que é necessário para começar no marketing de conteúdo. Existem dois elementos que são essenciais: 

  • Entender quais são os seus objetivos.
  • Desenvolver a sua missão.

Vamos explicar cada um deles detalhadamente:

Entendendo quais são os seus objetivos

O conteúdo nunca deve ser criado por si só. Considere que são conteúdos com uma finalidade específica. Por exemplo:

  • Você gostaria de aumentar o alcance da sua marca?
  • Você precisa converter clientes em assinantes?
  • Você precisa construir uma lista de e-mails?
  • Você gostaria de transformar clientes em defensores da sua marca?

É importante que esse material ajude a alcançar os objetivos traçados para o seu negócio. Caso contrário, ele não deve ser colocado como uma prioridade.

Desenvolvendo sua missão

Aqui está a razão da sua empresa existir – e as preferências e valores que ela defende. Desta forma, deve-se considerar três componentes essenciais:

  • Público-alvo: o tipo de pessoa que pode se beneficiar com seu contéudo
  • O que será entregue ao público: consiste no tipo de informação que você irá entregar ao público por meio do seu conteúdo
  • O resultado desejado: coisas que o seu público será capaz de fazer depois de consumir as informações que foram disponibilizadas pela sua marca

Ao definir o seu público-alvo, é importante que você seja o mais específico possível, conhecendo seu consumidor o melhor que puder. Quais são os desafios, pontos fracos e necessidades do seu cliente? É sobre isso que você deve produzir seu conteúdo. 

Tipos de marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo pode ser feito de diversas formas e, para isso, é importante que você determine quais são os temas que seu potencial cliente prefere consumir. 

Aqui vão alguns exemplos mais comuns: 

  • Postagens em Blogs

Blogs são um ótimo exemplo de conteúdo de entrada, que permite promover postagens internas e externas por meio de links e botões de compartilhamento. Também representam uma oportunidade para que sua empresa seja encontrada através de mecanismos de pesquisa (SEO). É interessante consultar um profissional que o oriente nesta área.

  • Vídeos

Conteúdos em formato de vídeo se tornaram extremamente relevantes nos últimos anos. O truque para utilizar audiovisual em sua estratégia de marketing de conteúdo é torná-lo o mais atemporal possível, para que você não precise gastar continuamente com novas produções. Pesquisas demonstram que mais de 50% dos consumidores querem ver vídeos das marcas que eles consomem. Além disso, pode ser extremamente favorável para aparecer nos mecanismos de pesquisa, uma vez que páginas da web com vídeo estão 53% mais propensas a saírem na primeira página do Google. 

  • Conteúdo em redes sociais

Não é novidade que as redes sociais vêm experienciando um crescimento exponencial, tornando imprescindível utilizar essas plataformas para se posicionar no mercado. Facebook, Instagram ou YouTube: escolha a rede que melhor conecta você e seus potenciais clientes. 

  • Podcasts

Podcasts são uma excelente ferramenta para você explorar sua criatividade. Eles se apresentam como uma série de áudios, que podem ser acompanhados de vídeos ou não, lançados regularmente no formato de episódios. Esses episódios variam em duração e formato, sendo ótimos para oferecer informação e entretenimento.

  • E-Books

O objetivo de um e-book é educar, mas é importante que esteja coerente com o propósito da sua marca. Seu conteúdo deve seguir alguma estrutura narrativa e incluir um bom design visual.

  • Depoimentos

O depoimento é a comprovação de que seu produto gera transformação. Utilizar depoimentos de seus antigos e atuais clientes para falar sobre seus produtos ou serviços é uma ótima maneira de humanizar a sua empresa. É uma espécie de publicidade “boca a boca”, capaz de retirar objeções.

  • Webinars

Webinars são seminários online que você pode criar e hospedar para seu público. Eles podem ser ao vivo ou gravados (ou ambos), representando uma boa oportunidade de compartilhar sua perspectiva sobre um tema específico. 

  • Conteúdo gerado por usuários

Conteúdo gerado por usuários é exatamente o que parece: são materiais criados por pessoas reais e que estão fora da sua empresa. A campanha “Shot on Iphone’’, da Apple, é um exemplo disso: a empresa obteve fotos e vídeos feitos por clientes utilizando seus iPhones e posteriormente incluíram esses registros em uma campanha de marketing.

  • Estudos de caso

Os estudos de caso descrevem o problema real de um cliente e como seu produto ajudou a resolver essa dificuldade. Conhecer uma história verídica sobre a experiência de um comprador satisfeito pode ser incrivelmente convincente.

  • Infográficos

As pessoas amam os infográficos pela simplicidade que proporcionam: são fáceis de ler e estão repletos de informação. Transformar informações complexas em algo mais inteligível é uma boa aposta.

Diversos tipos de conteúdo requerem interação com outros formatos. E-books, por exemplo, mesclam escrita e design. Conteúdos em redes sociais possuem várias combinações, criando ainda mais interação com os usuários. É uma gama de infinitas possibilidades, tornando o processo ainda mais divertido.

A seguir, temos alguns exemplos de marketing de conteúdo em diferentes formatos.

  • Marketing de conteúdo em redes sociais

O Airbnb é um serviço online que possibilita hospedagens no mundo inteiro. Eles fazem um excelente trabalho de marketing de conteúdo em sua página do Instagram. Suas postagens humanizam a empresa ao trazer pessoas reais e suas experiências com a marca. Confira:

  • Marketing de conteúdo em blogs

Blogs são uma ótima pedida para se beneficiar nos mecanismos de pesquisa. A Nestlé, por exemplo, possui um blog com receitas que levam os ingredientes de sua marca.

Aqui temos um ótimo exemplo em formato de vídeo. A empresa conseguiu produzir um conteúdo descontraído e educativo, capaz de gerar transformação em quem assiste. Dê uma olhada clicando aqui.

Por último, vamos dar algumas dicas de como desenvolver e implementar sua estratégia.

Como desenvolver uma estratégia de marketing de conteúdo

Não existe uma receita de bolo para implementar esse método, mas temos algumas dicas que podem te auxiliar. Aqui vão alguns exemplos:

  • Identifique quais são suas metas de curto ou longo prazo.

Como por exemplo, conseguir 50 assinaturas de clientes no próximo trimestre.

  • Defina qual persona você deseja alcançar com o seu conteúdo.

Dentro do seu público-alvo, quem pode se tornar um cliente assíduo?

  • Entendendo quem é a sua persona, determine qual tipo de conteúdo ela consome. 

Essa pessoa gosta de ler artigos ou prefere vídeos de curta duração?

  • Escolha seus canais de distribuição.

Onde você vai compartilhar seu conteúdo? Será em uma rede social específica? Por exemplo, se você estiver criando conteúdo no Instagram, seu canal será a própria plataforma social.

  • Defina um orçamento.

Pense no tipo de conteúdo que você está criando e o que será necessário para executá-lo. Você precisará contratar profissionais de marketing ou designers? Precisará pagar por recursos específicos? Uma planilha pode te auxiliar.

  • Mapeie e analise seus resultados.

Para determinar se sua estratégia está obtendo resultados positivos, é necessário coletar dados das suas interações e analisar o desempenho. Você pode utilizar o Google Analytics ou ferramentas disponibilizadas pelas redes sociais. 

Em suma, optar pelo marketing de conteúdo pode exigir empenho e talento. É importante lembrar que são técnicas que funcionam a longo prazo, então comece o seu planejamento o quanto antes para que possa colher os frutos. Espero que este artigo tenha fornecido informações valiosas que te ajudem a percorrer o caminho. Este post é, de certa forma, um bom exemplo do próprio marketing de conteúdo.

 

Sara Pinheiro

Historiadora e redatora, presta consultoria de marketing especializada em storytelling e branding. Pode ser contactada no Instagram @saraapinheiro e no e-mail sarapinheirobranding@gmail.com.

Leia Mais

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse em nossa plataforma e em serviços de terceiros. Ao navegar pelo site, você autoriza a empresa O Novo Mercado a coletar estes dados e utilizá-los para estes fins. Consulte nossa Política de Privacidade e Proteção de Dados e os Termos e Condições de Uso para mais detalhes.

ACEITAR