Geral

Como trabalhar em casa?

OUTROS ARTIGOS

Quase 30 pessoas e um monte de camisinhas

Como ganhar dinheiro na Internet?

Dados: a nova galinha dos ovos de ouro

Mesmo antes da pandemia do novo coronavírus transformar o home-office em rotina para milhões de indivíduos, muitos deles já se organizavam para se despedir de seu oneroso trajeto para o escritório. 

E-mails e mensagens de texto se transformaram em tecnologias de constante evolução, como Skype, Facetime, Slack, Zoom, Google Hangouts, aplicativos de autenticação e cloud computing: definitivamente não é mais imprescindível estar em um escritório em tempo integral para ser produtivo. Ao contrário, muitos tipos de trabalho podem ser realizados com a mesma eficácia, se não mais, em home-office.

Por mais atraente que o trabalho remoto possa parecer para funcionários e colaboradores, não seria uma forte tendência se os empregadores também não reconhecessem seus benefícios. Segundo o artigo ‘How Companies Benefit When Employees Work Remotely’ publicado em julho de 2019 pela Harvard Business School, as empresas com políticas de trabalho remoto podem aumentar a produtividade dos funcionários, reduzir a rotatividade e diminuir os custos organizacionais.

Já conforme o artigo ‘Unpacking the Role of a Telecommuter’s Job in Their Performance: Examining Job Complexity, Problem Solving, Interdependence, and Social Support’, publicado em fevereiro de 2018 pelo Journal of Business and Psychology, trabalhadores no modelo remoto, com tarefas complexas e que não exigem muita colaboração ou suporte social, podem ter desempenho significativamente melhor do que seus colegas no escritório.

Estrategistas e especialistas em seguros e inteligência corporativa vão além: no caso de um desastre (natural ou causado pelo homem), equipes e arquivos de trabalho distribuídos tem excelente qualidade estratégica para manter as operações dessa organização em andamento, ainda que parte do grupo fique offline.

Para os empregadores, trabalhar em casa pode aumentar a produtividade, reduzir a rotatividade e diminuir os custos organizacionais, enquanto os funcionários e colaboradores desfrutam de vantagens como flexibilidade e o tempo que economizam com o deslocamento.

Para trabalhar com eficiência em casa, é preciso dispor da tecnologia necessária, um espaço adequado e tranquilo de trabalho, serviço de Internet que atenda às suas necessidades, um cronograma viável e alternativas definidas de se conectar com outras pessoas.

Independente do formato e da freqüência do home-office, é importante garantir condições mínimas para produtividade: além do espaço e tecnologia adequada, deve-se considerar maneiras de lidar com crianças, animais de estimação e outras perturbações potenciais. Também é providencial tentar garantir uma programação que permita algum contato social e os estímulos que normalmente se apresentam em escritórios e locais de trabalho com outras pessoas.

O regramento

Existe algum horário específico exigido pelo seu empregador? Há flexibilidade? Qual? Pode-se trabalhar em rede Wi-Fi pública? 

Quais ferramentas básicas serão utilizadas: Zoom ou Google Meet para videoconferências? Slack ou Microsoft Teams para bate-papos em grupo? Monday ou Trello para gerenciamento de projetos? 

É importante garantir informações completas, por meio do empregador, sobre as regras e expectativas para o trabalho. Antecedência pressupõe elegância, portanto, garanta que tudo está em mãos, instalado e funcionando: computador com acesso à rede, senhas e instruções para login – incluindo autenticação de dois fatores. Certifique-se de fazer testes e resolver quaisquer problemas que possam impedir seu trabalho. 

Se o home-office objetiva empreendedorismo e o trabalho é por conta própria, todo esse processo de conhecer a fundo o regramento tem a mesma importância e se dá, basicamente, da mesma forma.

O espaço de trabalho

Nem todos conseguem ter um espaço destinado ao trabalho remoto que mereça destaque no Pinterest. De qualquer forma, é fundamental ter um cantinho privado e silencioso para trabalhar, se possível separado das áreas comuns e pessoais: usar esse espaço apenas para o trabalho (e não para outras atividades) já se provou mais produtivo que o contrário.

A Conexão

Filhos em casa? Compromissos com EAD e os hábitos no Smartphone, Netflix e Videogame podem diminuir a velocidade de sua conexão e download. Vale garantir a máxima proximidade possível do roteador Wi-Fi e, dependendo da distância, considerar Ethernet (conectar um cabo entre o computador e o roteador). Pode ser preciso providenciar não só o cabo como também algum adaptador, para alguns modelos de notebook que possam não contar com a ‘porta’ necessária. Pode parecer exagero, mas qualidade na velocidade de conexão melhora também o humor, o que incrementa a produtividade.

Os aplicativos

Se o trabalho envolve chamadas de longa distância ou internacionais, o Google Hangouts, WhatsApp e Skype promovem uma economia realmente importante nesse cenário, para todo o planeta. Claro, se a pessoa que está sendo chamada usar o mesmo aplicativo, a ligação será integralmente gratuita.

Também vale a pena considerar o uso do smartphone em paralelo com o computador. Muitas vezes pode ser inteligente concentrar tudo no desktop ou notebook, principalmente por conta de alguma praticidade na transmissão de arquivos. Mas é importante entender o quanto esse uso simultâneo não demanda processamento e alonga o tempo de espera. Em alguns casos, o uso do smartphone em paralelo pode ser realmente eficaz quanto o assunto é produtividade. 

As distrações

O cachorro do vizinho continua latindo? Estão quebrando o piso do apartamento de cima? Considere investir em fones de ouvido com cancelamento de ruído, como os AirPod Pros da Apple. Existem outras opções, mas quando o foco é produtividade, não é exagero pagar por cancelamento de ruído. É fácil apontar aqui o quanto de qualidade de concentração se perde – e o quanto de estresse se produz – com esse tipo de distração. 

Se o pet barulhento é seu, se os consertos vem do seu apartamento ou se as crianças estão em casa (férias ou eventualidades): peça ajuda. Combine com familiares ou amigos horários definidos para cuidarem dessas demandas pra você. Lembre-se que esse vizinho ou parente pode também estar em home-office: nesse caso um combinado de ‘revezamento’ pode ser mais que oportuno. Se nada disso for possível, vale questionar o empregador sobre a possibilidade de trabalho noturno.

Se o smartphone pode ser realmente ser uma mão-na-roda quando usado em paralelo com o computador, por meio deles as mídias sociais podem drenar o seu tempo de trabalho, comprometendo integralmente a produtividade. Uma espiada aqui e ali e seu tempo se foi. Desabilite as notificações e estabeleça horários para as visitas aos aplicativos de comunidades virtuais. Não é necessariamente um hack de produtividade: na maioria das vezes é só um pouco de bom-senso.    

Interação

Muitos celebram com entusiasmo a idéia de trabalhar só, mas, mesmo os indivíduos mais introvertidos podem começar a se sentir um tanto claustrofóbicos e particularmente exaustos depois de algumas semanas em casa, sozinho, olhando longas horas para o mesmo projeto. Dinâmica é uma das palavras-chave para produtividade: pausas planejadas de forma inteligente e oportuna durante o trabalho em conjunto com leitura, jogos e alguma atividade física nas horas de folga, certamente vão manter os níveis de concentração mais altos bem como qualidade no humor. Relacionamentos são imprescindíveis: ainda que por vídeo-conferência, deve-se manter ativos os contatos com amigos e pessoas queridas.

Empregos?

Os empregos oferecidos para o formato remoto não estão mais limitados a empresas de marketing multinível (MLM). O desenvolvimento constante da tecnologia alinhado a também constante necessidade de se cortar custos, têm incentivado empresas de todos os tamanhos e segmentos a criar mais oportunidades de trabalho em casa.

Alguns sites oferecem esses empregos em suas mais variadas possibilidades: Freelancer, HomeAgent, uTest, GetNinjas, Fiverr e UpWork, entre outros, são exemplos. 

A plataforma norte-americana FlexJobs não só oferece vagas para trabalhos remotos como também examina e publica, periodicamente, onde está a demanda, ou seja, quais os campos onde a oferta para home-office mais cresce. Aqui estão alguns dos principais campos e empresas que foram identificados nos últimos dois anos:

Serviços médicos e de saúde

No setor de saúde, as empresas líderes com empregos em casa incluem muitas gigantes da saúde. Os cargos que eles procuraram preencher incluem trabalhos baseados em computador ou telefone, como gerente de contas, gerente de atendimento clínico, consultor, gerente de inteligência de negócios, redator médico, representante de vendas e suporte ao paciente.

Educação e treinamento

Algumas das oportunidades mais surpreendentes que o FlexJobs encontrou estão em áreas que normalmente exigem contato pessoal – educação, por exemplo. O crescimento de empresas de aprendizagem on-line gerou grande demanda de empregos remotos (e de meio período), como redator, mentor de pais, professor e coordenador de serviços ao aluno. Segundo a plataforma, a empresa chinesa de educação online VIPKID oferece uma experiência educacional batizada de Global Classroom e renova o fornecimento de dezenas de vagas, com horário de trabalho remoto e flexível, para toda sua força de trabalho, administrativa e docente.

Também são constantes as oportunidades para aqueles que são fluentes em diferentes idiomas. Empresas como a Appen, que avalia e coordena as comunicações para clientes internacionais – ou Education First, empresa internacional de treinamento em idiomas e viagens educacionais – comumente precisam de indivíduos que possam servir como intérpretes, tradutores e desenvolvedores de currículo.

Computadores e Tecnologia da Informação (TI)

Ainda segundo publicação do FlexJobs, conhecida por sua abordagem progressiva aos escritórios virtuais, algumas empregadoras de tecnologia frequentemente procuram funcionários remotos para os cargos de gerente de projeto, web designer, desenvolvedor de software, engenheiro de sistemas e redator técnico.

Empresas

Milhares de empresas se somam diariamente ao hall das que oferecem uma ampla gama de empregos de teletrabalho, desde cargos que exigem graduação avançada e experiência comprovada, até trabalhos de nível básico. Algumas empresas já são tradicionais no setor e representam um ótimo lugar para procurar oportunidades.

  • Amazon

A Amazon emprega cerca de 750.000 funcionários em todo o mundo e apenas uma pequena porcentagem trabalha em Washington, onde a empresa está sediada. As vagas para home-office na Amazon variam desde cargos de atendimento ao cliente, até cargos de gerencia de conta global.

  • Dell

Sediada em Round Rock, Texas, a Dell é conhecida não só por oferecer vagas para trabalho remoto, mas também por uma variedade de vantagens para seus funcionários. As vagas exigem vários níveis de educação e experiência, desde vendas até suporte técnico e gerenciamento de marketing.

  • American Express

A American Express oferece empregos temporários e contratados, de período integral ou  meio período, na modalidade home-office. Os cargos cobrem um amplo espectro de oportunidades e incluem gerenciamento e desenvolvimento de negócios, e também a representação virtual de atendimento ao cliente. A American Express incentiva fortemente o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal de seus funcionários.

  • Xerox

As vagas de teletrabalho comumente oferecidas pela Xerox incluem o recrutamento de executivos, gerenciamento de projetos e cargos em call center, esses últimos sem qualquer requisito de formação ou experiência.

Por conta própria

Nem todo home-office propõe a relação corporativa tradicional: empregador, funcionário. Muitos indivíduos trabalham para empresas como freelancers, especializam-se e optam por abrir seus próprios negócios. Trabalhar em casa também oferece a oportunidade de se desenvolver habilidades organizacionais e administrar dois ou três empregos ao mesmo tempo. Não é incomum empreendedores que transformam uma oportunidade de trabalho remoto como freelancer em uma pequena empresa. Chegam, muitas vezes, a empregar outras pessoas.

Algumas das oportunidades mais comuns para se trabalhar por conta própria em casa, brevemente, à seguir:

Assistentes virtuais

Assistentes virtuais trabalham em casa, geralmente se comunicando com o chefe por chat, Facetime, Hangout, WhatsApp ou outro serviço em tempo real. Fazem muito ou tanto quanto um assistente administrativo tradicional: respondem e-mails, criam documentos comerciais, ligam para clientes, agendam compromissos, lidam com mídia social, contabilidade e entrada de dados. As principais exigências para esse tipo de trabalho incluem boas habilidades de comunicação e alguma experiência de escritório.

Trabalhando em casa

Embora a ideia de ser seu próprio patrão, definir seus próprios horários e operar dentro de seu próprio código de conduta tenha mérito – e benefícios definitivos – ela também traz algumas desvantagens, tanto para o autônomo quanto para o funcionário que trabalha à distância. Se atingir e manter um equilíbrio saudável não é nada fácil no mercado convencional, ainda que guardadas as proporções, não é diferente no home-office.

  • Horário

Iniciar uma rotina de trabalho remoto quando se mora sozinho é integralmente diferente de quando se divide o lar: cada indivíduo que ingressa nessa modalidade muitas vezes terá que aprender a lidar com a falta de compreensão de quem mora junto. É comum pensarem que trabalhar em casa não significa realmente trabalhar, e as rotinas domésticas devem continuar a ser atendidas no momento que se apresentam.

A vida doméstica promove distrações que podem consumir a preciosa luz do dia e deixar dedicados e bem-intencionados home-officers muito atrasados ​​em projetos importantes: interrupções típicas como ligações, serviços de manutenção, fornecedores, quedas de energia e necessidades de crianças ou animais de estimação.

É imprescindível definir suas horas de trabalho, garantir tranquilidade suficiente para cumpri-las e realmente cumpri-las, com o máximo de produtividade.

Os parentes e pessoas mais próximas precisam entender que você não pode ajudá-los ou atendê-los durante seu horário de trabalho. Estratégias devem ser traçadas para que isso seja possível. Definir limites com filhos em casa pode ser especialmente difícil; por outro lado, permitir que as crianças vejam trabalho duro em algo que se gosta, pode influenciar muito suas futuras escolhas profissionais e toda a atitude em relação ao trabalho.

  • Burnout

Eficiência e flexibilidade são dois dos principais motivos pelos quais pessoas procuram o trabalho remoto. Mas às vezes, pelo fato de seu escritório ser em casa, com seus deadlines cada vez mais próximos, é muito difícil simplesmente ‘fechar a porta’ e assumir que ‘seu dia acabou’. Muitos home-officers acabam trabalhando muito mais horas, extendendo o tempo de trabalho à noite e aos finais de semana. Ainda que essas horas possam ser remuneradas, conforme o combinado, a soma delas caracteriza overworking, uma das mais comuns causas da síndrome de burnout: um estado de exaustão emocional, física e mental causado por estresse excessivo e prolongado.

O objetivo da maioria dos indivíduos que optam pelo trabalho em casa é a expectativa de quatro a cinco horas de trabalho diárias, ao contrário da jornada tradicional de oito horas. Isso não significa, porém, que a concentração excessiva e o compromisso com a produtividade não promovam, ao fim e ao cabo, estresse prolongado. Cuidado.

  • Economia

Sem necessidade do deslocamento diário, almoços ‘na rua’ e trajes adequados ao universo corporativo, pode parecer que trabalhar em casa irá reduzir significativamente as despesas mensais. Na maioria dos casos, isso é verdade! Mas podem surgir despesas adicionais: cadeiras adequadas, notebooks, impressoras, serviço de Internet, smartphones, hospedagem na web, serviços comerciais e licenças de uso de softwares.

Claro, quando você qualifica o serviço de Internet, essa benfeitoria também se extende aos outros que porventura morem no mesmo espaço. Existe sim economia. Mas não se deve apostar fervorosamente nela, uma vez que é importante investir em estrutura, material de trabalho e suas atualizações.  

Trabalhar em casa pode ser empolgante, fortalecedor e até lucrativo, desde que se seja realista quanto aos prós e contras. Seja para um freelancer, um funcionário em tempo integral ou  parcial de uma organização que simplesmente não vai ao escritório em determinados dias, o home-office é uma eficaz e inteligente maneira de se escapar da rotina diária. Mas há responsabilidades adicionais que vêm com a liberdade: não é raro ouvir de trabalhadores remotos que não é mais fácil trabalhar em casa – é apenas um local diferente.

Marcos Rodrigues

Marcos Rodrigues é arquiteto e dedica grande parte de sua vida profissional à pesquisa de soluções, métodos e protocolos de comunicação eficiente. Entusiasta da organização, do branding e do design, atua como consultor de marcas, negócios e processos.

Leia Mais

Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse em nossa plataforma e em serviços de terceiros. Ao navegar pelo site, você autoriza a empresa O Novo Mercado a coletar estes dados e utilizá-los para estes fins. Consulte nossa Política de Privacidade e Proteção de Dados e os Termos e Condições de Uso para mais detalhes.

ACEITAR